segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Mielomeningocele


Você sabe o que é?


Por que falar de Mielomeningocele num blog de Urologia Pediátrica?
A Mielomeningocele é uma doença neurológica que varia muito de uma criança para outra.
Mas...
Todas as suas formas afetam o aparelho urinário e nem todos os médicos encaminham estas crianças para avaliação e acompanhamento do Urologista Pediátrico.
Uma pena! Infelizmente, muitas destas crianças portadoras de Mielomeningocele, só chegam ao Uropediatra depois que já tiveram prejuízos irreversíveis em seu trato urinário. Pior ainda, quando este prejuízo trata-se de lesão renal.
Se você conhece alguma criança portadora de Mielomeningocele que não é acompanhada por um Urologista Pediátrico, aconselhe, pegue no pé, insista!
Prevenir lesão renal é possível. E, não existe nenhum outro especialista médico mais capacitado que o Urologista Pediátrico para cuidar do trato urinário destas crianças.
Numa situação ideal, o acompanhamento do Urologista Pediátrico deve começar com o diagnóstico intraútero, isto é: antes da criança nascer.
Na maioria das vezes, a criança portadora de Mielomeningocele chega ao nosso serviço, no NUPEP (Núcleo de Urologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina), portando algum nível de prejuízo ao trato urinário. Uma pena!  

Mielomeningocele
Também conhecida como espinha bífida, é uma anomalia congênita, ou seja, uma malformação que se desenvolve ainda dentro do útero em torno da 3ª a 5ª semana de gestação. É uma anomalia do sistema nervoso caracterizada pelo fechamento parcial do tubo neural (da coluna).
Ela pode se apresentar de diferentes formas. Pode ser oculta e assintomática (Espinha Bífida Oculta), apresentar as meninges expostas (Meningocele) ou, além das meninges, a medula e as raízes nervosas podem estar expostas (Mielomeningocele).



Além disto, esta malformação pode atingir diferentes regiões da medula espinhal podendo ser cervical, torácica, lombar ou sacral; sendo que cada uma dessas localizações pode levar a um problema diferente, tais como: alterações sensoriais, motoras e cognitivas lembrando que essas alterações são variáveis e “pessoais”.


E a tal da Hidrocefalia?
Mais ou menos 80% das crianças portadoras de Mielomeningocele são portadoras de Hidrocefalia, situação causada pela obstrução do fluxo cérebro-espinhal (liquor), promovendo seu acúmulo anormal na cavidade craniana.
Todos esses problemas e dificuldades que vão surgindo geram uma situação de exclusão social que muitas vezes dificultam, e muito, os cuidados necessários para melhorar, inclusive, a qualidade de vida destas crianças.
..
Colaboração de Suellen Santos.
Obrigada!
..

4 comentários:

  1. ola;meu nome e raizza tenho uma filha portadora de mielomeningocele ela tem 3 anos portadora da bexiga neurogenica; recentemente ela desenvolveu uma pielonefrite e teve que passar por uma cirurgia ela fez uma vesicostomia e passa muito bem ...a lesao e sacral ela consegue andar com ajuda de orteses e muito inteligente..adorei o site assim ficamos sabendo mais sobre essa anomalia

    ResponderExcluir
  2. Oi, Raizza!
    Obrigada pela visita!
    Se precisar de algo, saiba q estaremos aqui.
    Beijo pra vc e para sua filhinha.

    ResponderExcluir
  3. Maria Jose, sou mãe de uma menina portadora de mielomeningocele (fez cirurgia intraútero), estou a procura de um Urologista, pois os médicos do convênio nenhum tive exito ainda. Pode me passar algum contato de um especialista?Obrigada,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Sandra!
      Anote aí! O bambambam, rs..
      Prof Macedo - Tel: (11) 3287-0639

      Excluir

Obrigada pela visita! Fique à vontade para comentar, perguntar, criticar ou elogiar. A casa é sua!